Virgem Maria

Início » Vida Cristã » Virgem Maria

A DEVOÇÃO AO CORAÇÃO

DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA

IMPRIMATUR: da devoção ao coração doloroso e imaculado de Maria.

Gilles Barthe, bispo de Fréjus-Toulon

Toulon,  30 de março de 1970

“CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA,

ROGAI POR NÓS QUE RECORREMOS A VÓS”.

“Esta simples oração jaculatória resume o que NOSSO SENHOR fez em MARIA, tornando-a Imacu­lada na sua concepção, e o que MARIA fez para em tudo se unir a JESUS e cooperar com ele, na obra da Redenção. Na verdade, trata-se de uma evocação à lembrança de todos os sofrimentos da Imaculada, do PRESÉPIO AO CALVÁRIO. Trata-se, também, para todos os cristãos, de um convite para se lembrar das suas dores, suprimindo-lhes a causa: o pecado”. (Abade Decorsant – Diretor espiritual de Berta Petit )

O Grande Pedido de JESUS a Berta Petit, em 8 de setembro de 1.911.

“O CORAÇÃO de Minha Mãe tem direito ao TÍTULO DE DOLOROSO e quero que seja colocado antes do de Imaculado, pois ele foi adquirido por Ela mesma. A Igreja reconheceu em minha Mãe, o que foi feito por mim: a sua Imaculada Conceição. AGORA, É PRECISO, E EU QUERO, QUE SEJA COMPREENDIDO E RECONHECIDO O DIREITO QUE TEM MINHA MÃE A UM TÍTULO DE JUSTIÇA, TÍTULO QUE LHE É DEVIDO PELA SUA IDENTIFICAÇÃO COM TODAS AS MINHAS DORES: seus sofrimentos, seus sacrifícios, sua imolação no Calvário,aceitos numa plena correspondência à minha graça e suportados pela salvação da humanidade … ”

A DEVOÇÃO AO CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA

1 – Engloba uma tradição: o coração trespassa­do de Nossa Senhora das Dores.

A descoberta, de maneira inesperada, da Estampa DE NOSSA SENHORA DE OLLlGNIES, (pro­nuncia-se Olinhí), no porão do Colégio das religiosas Bernardinas, no dia 10 de julho de 1918 na Bélgica, o qual foi milagrosamente protegido durante a Primeira Guerra Mundial.

2 – Engloba uma novidade: O pedido de Nossa Senhora em FÁTIMA:

“Consagrai-vos ao meu Coração Imaculado”

3 – Engloba uma atualidade: Doloroso antes de Imaculado.

O título de Doloroso, antes de Imaculado, pedido por JESUS a Berta Petit na Bélgica, ou seja: “CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA”

“… É nesta Co-reden­ção que Minha Mãe foi grande, e eis porque, Eu peço que a invocação que ditei seja aprova­da e difundida em toda a igreja, tal qual a Consagra­ção dirigida ao Meu Coração. Ela já obteve graças, e obterá ainda mais graças, esperando-se que, pela Consagração ao Coração Doloroso e Imaculado de Maria, a Igreja seja revigorada e o mundo renovado. (JESUS a Berta Petit, em 8/9/1911.)

TRADIÇÃO E NOVIDADE

(Extraído de um artigo do Padre Colin, c.s.s.f)

Por causa de seus elementos essenciais, a DEVOÇÃO AO CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA encontra suas origens numa devoção Mariana reconhecida e encorajada, e que finalmente foi aprovada pela Santa Sé. Suas qualidades particulares inéditas vêm especificar e distingui-la entre todas as outras fórmulas do culto Mariano.

PRIMEIRA NOVIDADE – A riqueza do conteúdo dessa Devoção constitui a sua primeira novidade. De fato, a extensão de seu objeto não engloba conjuntamente, o AMOR, o SACRIFÍ­CIO e a PUREZA de Nossa Senhora? E não é justamente esta, a tríplice magnificência que veneramos no Coração Doloroso e Imaculado de Maria?

Da mesma forma, em que em DEUS as Três Pessoas Divinas se fundem, porém permanecendo distintas, na Unidade da Sua Natureza e numa comum adoração da TRINDADE, assim também as três devoções ao Santo Coração de Maria, às Dores de Nossa Senhora e à Imaculada Conceição, fundem-se elas, num único e mesmo culto ao CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA.

“Esta Devoção, nada mais é, do que a devoção às Sete Dores de Nossa Senhora, porém tendo como objeto o Seu Coração físico, mas primeiramente o Coração espiritual, ou seja: O CORAÇÃO “DOLOROSO” daquela que, Mãe de todas as almas sem exceção, sofreu terrivelmente pelos pecados de cada uma. E tanto mais ainda sofreu pelo fato de que a sua Conceição Imaculada e a santidade sem igual dela decorrente, tornaram-NA capaz de sofrer mais do que qualquer outra pessoa, até mesmo de todos os santos juntos. (Do bispo Dom Dubois na sua obra: “Pequena Suma Mariana.” T. II, pág. 94)

Trata-se pois, da união íntima, num mesmo Coração do Amor, do Sofrimento e da Pureza. E é justamente esta fusão de Amor, Sofrimento e Pureza, na complexidade desses elementos, que constitui a originalidade da “DEVOÇÃO AO CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA”.

Dom Dubois conclui exaltando o valor espiritual do duplo vocábulo, Doloroso e Imaculado:

“Se, como pode-se pensar, A DEVOÇÃO AO CORAÇÃO IMACULADO DE MARIA E A DEVOÇÃO ÀS DORES DE NOSSA SENHORA ESTÃO ENTRE AS MAIORES DEVOÇÕES MARIANAS, PODE-SE ENTÃO COMPREENDER O LUGAR QUE OCUPA ESTA DEVOÇÃO QUE REUNE AS DUAS DEVOÇÕES COLOCADAS, SEM DÚVIDA, ENTRE AS MAIORES: A DEVOÇÃO AO CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA. Ela é pois, um dos maiores florões de nossa piedade Mariana. Sim, nada de novo nos elementos desta Devoção, já que ela traz suas raízes na piedade Mariana secular.”

SEGUNDA ORIGINALIDADE: trata-se de uma ESTREITA CONEXÃO ENTRE O CORAÇÃO DE JESUS E O CORAÇÃO DE MARIA. Esta conexão, que não significa simplesmente aproximação ou justaposição, é originada pela filiação do SALVADOR e pela MATERNIDADE da Virgem, desse amor terno e piedoso, de forma recíproca e inseparável, e pela sua comum cooperação na Obra da Redenção.

Não se pode quebrar os elos que DEUS formou desde toda a eternidade: impossível pensar na Mãe sem pensar no Filho, de amar Uma sem amar o Outro. Impossível, parece, de desunir esses dois Corações, no culto que lhe é devido.

Como bem diz o Cardeal de Bérule:

“União íntima desses dois Corações na oblação de um só e mesmo sacrifício. Se o Coração Doloroso e Imaculado de Maria foi vítima nesse Sacrifício, ele foi também o primeiro Altar sobre o qual JESUS ofereceu seu Coração, seu corpo seu espírito, em Hóstia de louvor.”

Esta união se afirma mais especialmente na devoção ao CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA, e por aí compreende-se porque o Salvador quer que se venere, que se reze, que se ame, ao mesmo tempo, o Coração de Sua Mãe e o Seu. É o que Ele pede à sua serva Berta Petit:

“Fazei amar o Coração de Minha Mãe trespassado pelas dores que dilaceraram o Meu. É preciso pensar no Coração de Minha Mãe como tu pensas no Meu; viver nesse Coração, como tu vives no Meu, te entregar a este Coração como tu te entregas ao Meu. É preciso difundir o amor deste Coração inteiramente unificado ao Meu.”

Como conclusão doutrinal, citamos esta afirmação do PADRE GARRIGOU-LAGRANGE, uma aprovação particularmente qualificada:

“Quando se diz, “Coração Imaculado de Maria”, lembramos o que Nossa Senhora recebeu no primeiro instante de sua concepção. Quando se diz, “Coração Doloroso”, lembramos tudo o que Ela sofreu e ofereceu, com seu divino Filho, desde as palavras pronunciadas pelo velho Simeão até ao CALVÁRIO, até à sua morte santíssima pouco antes da Assunção”.

O PEDIDO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

“CONSAGRAI-VOS AO MEU CORAÇÃO IMACULADO.”

As aparições de Nossa Senhora em Fátima – Portugal, em 1917 constituem um dos grandes acontecimentos do século XX. Como em Lourdes, o mesmo convite à oração e à penitência. Mas o que é novidade em Fátima é o acento colocado, de uma maneira mais intensa e mais nítida, na Devoção ao Coração Imaculado de Maria. Talvez, se lembrem de que nas aparições de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa a Catarina Labouré, a vidente vê raios luminosos saindo das mãos de Nossa Senhora e iluminando toda a face da Terra, como para mostrar a universalidade da ação de Maria entre os homens.

EM FÁTIMA, esta ação se manifesta com uma nova intensidade, como uma fonte abundante de graças para o mundo, então preso à mais terrível das guerras e à mais astuciosa das perseguições: a do comunismo ateu. Existiu jamais uma época tão cheia de bênçãos do Céu, do que aquela em que Nossa Senhora de Fátima espalhou, através do mundo, as riquezas do seu Coração?

Sua Eminência o Cardeal Cerejeira de Lisboa declara:

“Foi O Coração compassivo da Virgem Imaculada que fez o milagre de Fátima … Nós achamos que essas aparições abrem uma era nova: a Era do Coração Imaculado de Maria. (Pierre Moreau – Diretor das emissões francesas da Rádio Vaticano.)

O PEDIDO DE JESUS (NA BÉLGICA).

A Berta Petit, Apóstola do Coração Doloroso e Imaculado de Maria.

Quando DEUS confia uma missão à sua Igreja, Ele dis­tribui ao escolhido dons particulares relacionados à obra a ser realizada.

Berta Petit foi favorecida com palavras sobre­naturais freqüentes, referentes ao estabelecimento da DEVOÇÃO AO CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA. Eis algumas:

Em 1909, as palavras interiores ouvidas durante a Missa de Natal: “Faça amar o Coração de minha Mãe, trespassado pelas dores que dilaceraram o Meu”.

Em 1909: “É preciso pensar no Coração de Minha Mãe, como tu pensas no Meu. Viver neste Coração, como tu vi­ves no Meu. Entregar-se a este Coração, como tu te entre­gaste ao Meu. É preciso difundir o Amor deste Coração todo unificado ao Meu.”

E no dia seguinte: “Eu te falei sobre os desejos do Meu Coração, acerca da Devoção ao Coração de Minha Mãe. Ame-o, torne-o amado! Este amor será, para ti e para o mundo, uma fonte de graças e atrairá grandes bênçãos. Entrega-te ao Meu amor. O desejo atual do Meu Coração te será confiado”.

Em 1910: “O que Eu quero decorre do que Eu fiz no Calvário. Dando à Minha Mãe, João como filho, não lhe confiei Eu A MATERNIDADE DOLOROSA DO MUNDO INTEIRO?”

A INVOCAÇÃO “CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA”.

Parece que, dentro dos desígnios da Providência, é chegado o momento em que a DEVOÇÃO AO CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA, deve tomar o lugar que lhe convém na piedade cristã.

DOLOROSO, é este Coração por dois motivos. Primeiramente, ao pé da Cruz, em união com o Divino Crucificado, na gestação de um mundo novo. É este o objeto primeiro desta Devoção. Em seguida, pela aflição que lhe causam as nossas infidelidades.

Ousemos pois falar aos cristãos esquecidos e ingratos sobre este CORAÇÃO DOLOROSO, sobre o que ele sofreu por nós. É fato comprovado pela experiência que as almas mais tíbias, as mais indiferentes, dificilmente resistem à evocação do que elas devem à MÃE DE DEUS E MÃE DOS HOMENS. Desde que elas consintam em assim pensar, a Graça Divina penetra, amolecendo esta pedra e fundindo este gelo.

E a salvação não está distante …

Coração Doloroso e Imaculado de Maria, rogai por nós que recorremos a Vós. (Artigo do Padre Colin, C.S.S.f.)

A NOVENA DE CONFIANÇA E GRATIDÃO

AO CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA

IMPRIMATUR: da novena de confiança e de gratidão ao Coração Doloroso e Imaculado de Maria.

Leiriae, die 28 Junii 1970.

Johannes,

Episcopus Leiriensis – Portugal.

1. UM MEIO DE HONRAR O MISTÉRIO DA REDENÇÃO

Os meios mais simples, em espiritualidade, são também os melhores. Nenhum aliás, é pequeno se ele permite a união mais íntima com DEUS, e com a MÃE de JESUS CRISTO. Além disso, uma fórmula deve estar ao alcance do mais humilde: rica, mas adaptada, à imagem do próprio “PAI Nosso”.

É nesse espírito que foi idealizada e redigida a Novena de Confiança e Gratidão ao Coração Doloroso e Imaculado de Maria. Ela merece ser apreciada, pela doutrina que lembra, pelos sentimentos que inspira, pelas resoluções que provoca.

Não é uma receita para obter graças; é, antes de tudo, um agradecimento ao Coração Doloroso de Maria por tudo o que Ela fez em favor da humanidade culpada. É, também, um compro­misso de conversão. Não é, portanto, para admirar que, sugerindo tais disposições de alma, o uso que dela se faz tenha sido recompensado por numerosos favores celestes, espirituais e temporais. (Pe. Jean Ladame – Superior dos Capelães de Paray-Ie-Mon!al, cidade das aparições de JESUS a S. Margarida Maria)

2. OBJETIVOS DA NOVENA

– Ajudar as almas a descobrir as dores do Coração de Maria e a partilhar a sua compaixão pela Paixão do Divino Sal­vador.

– Honrar e oferecer estas dores em espírito de gratidão e intercessão, para obter as graças de que precisamos.

– Incitar a progredir na vida cristã na escola do Coração Doloroso e Imaculado de Maria, pela oferta dos sofrimentos e das dificuldades de cada dia, unidas ao Sacrifício de CRISTO, para cooperar na Redenção.

“Dirijamo-nos todos, com confiança, ao CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA, a dulcíssima Mãe de JESUS e nossa Mãe, a fim de que, por sua poderosa intercessão, Ela obtenha de seu divino Filho a volta da paz e da tranqüilidade”. ((Carta de S.S. Bento XV ao Cardeal Vanutelli: Decano Sacro Colégio, na data de 30 de maio de 1915 (Ata SS. 1915 – p. 154). Primeiro Documento Pontifício, se referindo à Invocação).

3. MODO DE FAZER A NOVENA

1. Leitura do texto: Correspondente para cada dia.

2. Uma das duas consagrações: “Consagração de uma pessoa” (Novena feita por uma pessoa a sós ou em grupo) ou “Consagração dos fiéis” (Novena feita nas Igrejas).

A Consagração é o ato de fé da pessoa que entrega a sua vida e a sua alma à guarda de Nossa Senhora.

3. Rezar em seguida um mistério (uma dezena) do Rosário. As pessoas que têm o costume de rezar o Terço diariamente, não estão obrigadas a rezar um mistério suplementar.

Sendo o Santo Sacrifício da Missa o ato religioso mais perfeito e a oração de ação de graças e de intercessão, a mais poderosa, as pessoas que o puderem fazer são convidadas a, durante a Novena, assistir à Santa Missa, a confessar-se e a comungar. Pode-se, evidentemente, fazer a Novena, mesmo que não seja possível satisfazer a estas condições.

4. A ANUNCIAÇÃO: Prelúdio do mistério da salvação

“Ave, cheia de graça, o Senhor é convosco”. (Lc 1,28)

O Coração Doloroso e Imaculado de Maria é Aquele que JESUS quis para a incomparável perfeição de sua Mãe. A Imaculada Conceição tornava-A tão semelhante quanto possível à sua Santidade infinita, e os sofrimentos da sua vida e da sua Paixão fizeram de Maria a única Co-redentora com JESUS, único Redentor. Estes dois privilégios são mais caros ao Coração de JESUS do que todos os outros dons.

O FIM DESTA NOVENA é honrá-los e oferece-las à Majestade divina como o maior poder que temos para comover o Amor misericordioso do PAI e o Coração do FILHO. (François CHARMONT, S.J. – 1º de maio de 1.957)

Desejo uma larga difusão da Novena ao Coração Doloroso e Imaculado de Maria. Pela lembrança das narrativas evangélicas da Redenção, ela excita à oração e à penitência, E PREPARA CONSAGRAÇÕES PESSOAIS OU COLETIVAS ao Coração Doloroso e Imaculado de Maria. Os seus fru­tos aparecem já numerosos. Possa ela desenvolver-se, conservando uma perfeita submissão a todas as diretivas eventuais da nossa santa Mãe a Igreja. (Patrice FL YNN, Bispo de Nevers – 8 de fevereiro de 1.960.

           

            5. CONSAGRAÇÃO AO CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA

A ser rezada após a leitura do texto de cada dia.

CONSAGRAÇÃO DE UMA PESSOA (Composta por Berta Petit, Para Novena feita por uma pessoa a sós ou em grupo).

Coração Doloroso e Imaculado de Maria, morada divina e purificante, envolvei a minha alma na vossa maternidade, a fim de que, sempre fiel à voz de JESUS, ela corresponda ao seu amor e satisfaça à sua divina vontade.

Eu quero, ó minha Mãe, lembrar-me sem cessar da vossa Co-redenção, a fim de viver na intimidade do vosso Coração, unida em tudo ao Coração do vosso Divino Filho.

Prendei-me a este Coração pelas virtudes e dores do Vosso. Guardai-me sempre. Amém.

CONSAGRAÇÃO DOS FIÉIS. (Para Novena feita nas igrejas)

Coração de JESUS, trespassado pela lança, Vós que nos amais tanto e que tanto nos quereis salvar, fazei que Vos ame e que vos seja fiel. Para isso, ó meu Salvador Divino, eu venho consagrar-me ao Coração Doloroso e Imaculado de vossa Mãe bem-amada.

Sim, Santa Mãe de Deus, eu me consagro, eu me dou a vós inteiramente, para sempre, e me confio ao vosso Coração Doloroso e Imaculado. A fim de que me inspireis e me dirijais no amor e na gratidão para com vosso Divino Filho.

Vós, os dois Sagrados Corações de JESUS e de Maria, que sempre estivestes unidos para operar a nossa Redenção, salvai-nos, salvai a Igreja, salvai a nossa Pátria e o mundo, e tornai o meu coração semelhante aos vossos.Amém.

CORAÇÃO DOLOROSO E IMACULADO DE MARIA,

ROGAl POR NÓS QUE RECORREMOS A VÓS.

(Invocação a ser rezada após cada consagração).

PRIMEIRO DIA:

CORAÇÃO DA VIRGEM MARIA OBRA PRIMA DO ALTÍSSIMO

Virgem Imaculada, modelo incomparável de pureza e de formosura, por um privilégio especial Vós fostes preservada do pecado original. Esta pureza sem mancha fez do vosso Coração o santuário do Espírito Santo, e correspondestes aos Seus menores desejos.

Só Vós soubestes oferecer a DEUS o dom de todo o vosso ser, por uma disponibilidade sem reserva.

Coração Imaculado de Maria, inspirai-nos o horror da menor falta; ajudai-nos a purificar-nos cada vez mais.

Mãe Imaculada, o vosso Coração conheceu a dor até ao seu extremo limite.

Sendo a própria pureza e todo entregue ao Criador, o vosso Coração sofreu intensamente por causa das feridas feitas ao amor divino pelas ingratidões da humanidade; e, na glória do Céu, os pecados do Mundo não podem deixar-Vos indiferente.

Tornando-Vos Mãe do Redentor, Vos tornastes Mãe das Dores, ao mesmo tempo que Mãe de Felicidade.

Toda submetida à vontade de DEUS, aceitastes o sacrifício do vosso Filho, e, num só Coração com Ele, Vós O oferecestes por nós.

Fazei-nos descobrir a profundidade dos vossos sofrimentos e dos do Coração de JESUS. Ensinai-nos a juntar-lhes os nossos para a Redenção dos homens.

Pelo vosso Coração Doloroso e Imaculado, ó boa Mãe, obtende-nos, se for para glória de DEUS, a graça de que precisamos … Nós temos confiança em Vós.

SEGUNDO DIA:

AS SETE DORES DO CORAÇÃO IMACULADO.

PRIMEIRA DOR: A APRESENTAÇÃO DE JESUS NO TEMPLO

Lembrai-Vos, divina Mãe, daquela angústia mortal que invadiu o vosso Coração, quando o velho Simeão, entregando-Vos o Menino Divino que acabáveis de oferecer a DEUS, Vos disse: “Este Menino deve ser um sinal de contradição. E, uma espada de dor trespassará o Teu Coração” (Lc 2,34-35)

Vós ficastes maravilhada com as grandes coisas que profetizam d’Ele, e eis que o vosso Coração de jovem Mãe é avisado das lutas que deverá sofrer o Menino Deus: ao lado do amor, o ódio que O fará morrer e O perseguirá até o fim dos tempos.

O vosso Coração, nesse momento, tornou-se mais doloroso, porque entrevíeis já um mistério de morte para o vosso Filho, Salvador do Mundo. É por amor que Ele resgatará os homens, e nem sempre será amado. Uns serão por Ele, outros contra Ele. O vosso Filho deverá sofrer o ódio.

Ó Santa Mãe, quantas vezes não trespassamos nós mesmos o vosso Coração com esta espada!

Por esta dor, obtende-nos que sejamos fiéis a JESUS-HÓSTIA que continua a oferecer-Se todos os dias pelos nossos pecados.

Virgem Maria, Mãe de Coração Doloroso e Imaculado, nós solicitamos da vossa bondade, se for da glória de DEUS, a graça de que precisamos … Nós temos confiança em Vós.

“Coração Doloroso e Imaculado de Maria, rogai por nós.”

“Uma espada de dor trespassará a Tua alma.” (Lc 2,35)

PAI Santo, eu Vos ofereço o sacrifício do vosso Filho bem-amado, anunciado oficialmente na Apresentação ao Templo, tornado incessante e perpétuo por todas as Missas que se celebram todos os dias no Universo. Eu Vo-lo ofereço pelo Coração trespassado de Maria, em reparação dos pecados dos homens.

TERCEIRO DIA:

SEGUNDA DOR: A FUGA PARA O EGITO.

Lembrai-Vos, divina Mãe, da angústia que invadiu o vosso Coração na noite em que José, tendo-Vos acordado, vos dis­se que era preciso fugir sem demora, para salvar o Menino da cólera de Herodes.

Assim se realiza a profecia de Simeão. Quão grande é a vossa ansiedade! A vida do vosso Filhinho já está ameaçada.

Sois obrigada a partir rapidamente, a abandonar tudo, a deixar a vossa casa, a exilar-Vos, para muito longe, num país desconhecido.

O vosso Coração Doloroso não hesita e imediatamente Vos preparais. Com o santo Menino JESUS nos braços e José partilhando dos vossos temores, deixais tudo, num confiante abandono à vontade de DEUS, para salvar o Salvador do Mundo.

Senhor JESUS, lembrai-Vos das angústias de vossa divina Mãe e de São José nesta fuga para o Egito, e de todos os sofrimentos padecidos durante o vosso exílio.

Tende piedade de todos os que sofrem perseguição, que são obrigados a abandonar a sua casa, os seus bens, a sua pátria.

Por esta dor cruciante do Coração de vossa divina Mãe, nós Vos suplicamos que tenhais piedade de todas as crianças educadas longe de Vós, sem Vós.

Dai-nos a força de renunciar a tudo para conservar e fazer aumentar o vosso amor nas nossas almas. “Aquele que não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim”. (Mt 10, 38)

Pelo vosso Coração Doloroso e Imaculado, Mãe poderosíssima sobre o Coração de JESUS, obtende-nos se for para glória de DEUS, a graça de que precisamos … Nós temos confiança em Vós.

O exílio para salvar JESUS.

PAI Santo, eu Vos ofereço os sofrimentos do Coração de Jesus Menino e as angustiosas tribulações da Sagrada Família no exílio, para obter que as nações e as famílias reconheçam os vossos direitos sagrados e se lhes submetam plenamente.

QUARTO DIA:

TERCEIRA DOR: JESUS PERDIDO AOS DOZE ANOS.

Lembrai-Vos, divina Mãe, da angústia que invadiu o vosso Coração, quando procurastes durante três dias o vosso Filho perdido. O vosso Filho: o amor filial infinito! O Menino Deus que sabe tudo, que pode tudo… que conhece a vossa aflição.

Que horrível ansiedade! Onde está Ele? Por que Vos deixou?

E quando O encontrais no meio dos Doutores, adorais sem compreender a palavra divina: “Não sabíeis que Eu devo ocupar-Me das coisas de meu PAI?” (Lc 2, 49)

Por esta dor dos três dias de ausência, Coração de Maria, ensinai­nos a nunca perder JESUS, a procurá-lo sem cessar e a saber perder o nosso bem-estar para segui-Lo. Ensinai-nos a adorar, mesmo que não compreendamos, os misteriosos desígnios da Providência sobre nós.

Tende piedade de todas as mães que perdem os seus filhinhos.

Tende piedade de todos os que perderam JESUS.

Divino Salvador, pelas lágrimas de vossa Mãe, reconduzi a Vós os corações transviados e as nações que Vos traíram. Reconduzi todos os povos à unidade da Igreja.

Virgem Maria, fazei-nos reconhecer JESUS em toda a parte onde Ele se encontre: “Há, no meio de vós alguém que vós não conheceis”. (Jo 1,26). Fazei-nos encontrar de novo JESUS ou amá-Lo ainda mais. Sem JESUS nós não podemos nada. “Sem mim nada podeis fazer’. (Jo 15, 5). Ensinai-nos a misericórdia do seu Coração no Sacramento da Penitência, que nos dá a vida divina ou a aumenta em nós. Que ninguém receie aproximar-se de JESUS, seja qual for a gravidade ou a malícia dos seus pecados!

Em lembrança das vossas lágrimas, Santa Mãe, vinde em nosso socorro, ajudai-nos.

Pelo vosso Coração Doloroso e Imaculado, obtende-nos, Mãe de Misericórdia, se for para glória de DEUS, a graça de que precisamos… Nós temos confiança em Vós.

Maria, angustiada, procura o seu Filho perdido.

PAI Santo, eu Vos ofereço as angústias do Coração de Maria durante estes três dias de ausência, para obter para as almas que chamais ao vosso serviço a coragem de corresponder ao vosso chamamento e a fidelidade à sua vocação.

QUINTO DIA:

QUARTA DOR: MARIA ENCONTRA JESUS NO CAMINHO DO CALVÁRIO

Lembrai-vos, divina Mãe, da vossa dor quando encontrastes JESUS no caminho do Calvário. Os vossos dois olhares cruzaram-se. Em que estado encontrastes o vosso Filho! A Sagrada Face está coberta de pó, de sangue e de escarros! A multidão que O rodeia grita o seu ódio por Aquele que não é senão amor: um ódio que Vos causaria medo, se a vossa fé não fosse mais forte.

O vosso Coração Doloroso sente-se despedaçado. Vós quereríeis aliviá-Lo e ajudá-Lo. Mas não podeis senão oferece-Lo ao PAI, e oferecer ao vosso JESUS o apoio do vosso Coração esmagado, mas forte e generoso, que quer ir com Ele até à consumação do Sacrifício pela morte ignominiosa.

Os vossos dois Corações Dolorosos compreendem-se… Os vossos dois Corações Dolorosos amparam-se um ao outro.

Pela vossa dor comum, santíssimos Corações de JESUS e de MARIA, tende piedade dos pobres pecadores.

Olhai com amor, Senhor, a vossa Igreja, para a proteger; o seu Chefe, o nosso Santo Padre bem-amado, para o ajudar; os que sofrem pela sua fé, em vosso Nome, para os reconfortar. Olhai com misericórdia os países onde a vossa Igreja é perseguida e, pelas lágrimas de vossa Mãe, trazei a toda a parte a liberdade religiosa e a paz.

Dignai-Vos também ajudar-nos a seguir JESUS; a levar a nossa cruz com Ele; a abandonar-nos, como Ele, à vontade do PAI.

Pelo vosso Coração Doloroso e Imaculado, Mãe generosa e forte, obtende-nos, se for da glória de DEUS, a graça de que precisamos… Nós temos confiança em Vós.

No caminho do Calvário, o encontro doloroso.

PAI Santo, eu Vos ofereço todas as dores de JESUS e de MARIA no caminho do Calvário, a fim de obter para os homens culpados a misericórdia e a salvação.

SEXTO DIA:

QUINTA DOR: A CRUCIFIXÃO.

Lembrai-Vos, Senhor JESUS, do sofrimento de vossa Mãe durante a vossa crucifixão.

O seu Coração Doloroso bate, a rasgar-se, quando os algozes arrancam violentamente a túnica colada às vossas chagas, quando o martelo prega os cravos que atravessam as vossas mãos e os vossos pés, prendendo-Vos ao madeiro da cruz.

Lembrai-Vos da fé, da esperança e do amor que A mantém de pé junto à vossa cruz durante as três horas de agonia, acolhendo as vossas sete palavras que nos revelam:

– A vossa misericórdia suprema:

“PAI, perdoai-Ihes; eles não sabem o que fazem”. (Le 23, 34).

“Hoje mesmo, estarás comigo no Paraíso” (Le 23, 43)

– O vosso legado tão precioso à humanidade:

“Mulher, eis aí o teu filho – Eis aí a tua Mãe”. (Jo 19,26-27).

– O grande abandono:

“Meu DEUS, por que me abandonastes?” (Mt 27,46 – Mc 25,34)

– O atroz dilacerar-se da vossa alma, levado ao seu grau supremo:

“Tenho sede” (sede do nosso amor, sede de nossas almas) (Jo 19,28).

– O testemunho de ter ido até ao fim com amor:

“Tudo está consumado” (Jo 19, 30).

– O abandono à vontade do PAI:

“PAI, em tuas mãos entrego o meu espírito”. (Le 23, 46).

Coração de Maria, despedaçado pela dor no Calvário, fazei-nos sentir todo o horror, toda a fealdade do pecado; dai-nos uma fidelidade sem desfalecimentos à graça divina. Oferecei o Salvador crucificado para salvar o Mundo desnorteado.

Senhor JESUS, pela oferta de vossa divina Mãe unida à vossa ao pé da cruz, tende piedade da humanidade culpada e salvai-a.

Coração Sagrado e Misericordioso de JESUS, tende piedade de nós. Nós acreditamos no vosso amor por nós.

Coração doloroso e Imaculado de Maria, rogai por nós que recorremos a Vós. Nós temos confiança em Vós.

Ao pé da Cruz “STABAT MATER DOLOROSA”

Senhor JESUS, nós Vos oferecemos os méritos de MARIA, vossa e nossa Mãe, ao pé da cruz, para aplacar a vossa divina justiça.

SÉTIMO DIA:

SEXTA DOR: O GOLPE DA LANÇA E A DESCIDA DA CRUZ.

Lembrai-Vos, Nossa Senhora da Cruz, do vosso pavor quando o soldado enterrou a lança no Coração de JESUS. O vosso Coração maternal sentiu o golpe e, ao mesmo tempo, todos os golpes da lança dos nossos pecados, das nossas indiferenças e das nossas ingratidões; todos os golpes da lança do ódio, das heresias, dos erros, que arrancariam as almas, pagas tão caro, ao Amor infinito que as criou e as resgatou.

Que indizível sofrimento, quando recebestes nos vossos braços, à descida da cruz, o corpo inanimado do vosso Filho!

Por esta dor cruciante, obtende-nos a generosidade para responder sempre sim, segundo o vosso exemplo, aos chamamentos do Coração trespassado de JESUS.

Ao pé da cruz, Vós sois a Mãe de Coração Doloroso, trespassado, e repetis à minha alma a palavra que disse à Lúcia de Fátima, mostrando o vosso Coração cercado de espinhos: “Olha para o meu Coração todo crivado de es­pinhos, que os homens me cravam a todos os momentos com suas blasfêmias e ingratidões. Tu, ao menos, procu­ra consolar-Me”.

Coração Doloroso de Maria, nós queremos consolar­Vos, amando JESUS, permanecendo-Lhe fiéis, e trazendo muitas almas ao seu amor. Obtende-nos esta graça e fazei­nos apóstolos do vosso Reino.

Pelo vosso Coração Doloroso e Imaculado, oferecendo-se em hóstia com CRISTO imolado, obtende-nos, Mãe toda pura, se for da glória de DEUS, a graça de que precisamos… Nós temos confiança em Vós. Coração do­loroso e Imaculado de Maria, rogai por nós e salvai-nos.

Na descida da Cruz, a Mãe do Coração Doloroso.

PAI Santo, eu Vos ofereço as Chagas sagradas do Divino Redentor, especialmente a do seu Coração ferido, e o Coração trespassado de sua santa Mãe, para obter a conversão das almas.

OITAVO DIA:

SÉTIMA DOR: A COLOCAÇÃO NO TÚMULO.

Lembrai-Vos, divina Mãe, da vossa dor quando foi preciso sepultar o corpo do vosso Filho. Nunca mais ver as suas feições adoráveis, que dilaceramento para o vosso Coração!

Senhor JESUS,

– Lembrai-Vos do último olhar, carregado de amor e de adoração, de vossa Mãe, sobre a vossa bela Face desfigurada, e dos cuidados respeitosos que Ela tomou para embalsamar o vosso Corpo Sagrado.

– Lembrai-Vos da emoção intensa do seu Coração Doloroso quando Ela Vos viu ser colocado no sepulcro. Nesta humilhação suprema, Ela Vos ofereceu a reparação do seu amor puríssimo e. a oblação do seu indizível martírio, em união com os vossos sofrimentos redentores.

– Lembrai-Vos da fé inquebrantável que sustinha a vossa santa Mãe, porque Ela acreditava na vossa RESSURREIÇÃO e a esperava.

Virgem Maria,

Por esta imensa dor, tende piedade dos corações despedaçados, dos doentes, dos agonizantes, dos perseguidos, de todos os que sofrem. Auxiliai-os; aliviai-os!

– Tende piedade das almas do Purgatório, dos defuntos que nós conhecemos e das almas mais abandonadas. Oferecei as vossas dores ao Coração de JESUS para obter a sua libertação;

– Tende piedade da nossa Pátria e obtende para ela que seja sempre fiel à Igreja.

Fazei florescer no Mundo as vocações sacerdotais e religiosas, as vocações de apóstolos, para dar CRISTO às almas e assegurar o Reino de DEUS.

Corações de JESUS e de Maria, unidos na dor e no amor para operar a nossa salvação, nós temos confiança em vós. Nós nos consagramos inteiramente a vós e imploramos o vosso socorro.

Coração Sagrado e Misericordioso de JESUS, venha a nós o Vosso Reino por meio do Coração Doloroso e Imaculado de Maria.

Depois do sepultamento, Maria abandona o sepulcro.

Meu DEUS, eu vos ofereço o Corpo martirizado do Salvador, colocado no túmulo, e a imensa dor de sua Santíssima Mãe, para que seja realizada a prece de JESUS: “PAI, que to­dos sejam um só”. (Jo 17,21)

NONO DIA:

A RESSURREIÇÃO: JESUS ressuscitou. CRISTO ressuscitado está vivo.

Pela vossa morte, Divino Crucificado, e pela vossa Ressurreição, misericordioso Salvador, nos dais a graça de vencer o pecado que nos mantém em escravidão.

– JESUS, pela vossa morte e ressurreição, Vós nos chamais das trevas à luz, e fazeis de nós, pelo batismo, filhos de DEUS, na esperança e no amor.

– JESUS, pela vossa morte e ressurreição, dais às nossas almas e aos nossos corpos a herança da vida eterna, se quisermos seguir-vos.

– JESUS ressuscitado, permaneceis vivo no meio de nós pela Eucaristia, para ser o alimento das nossas almas. “Eu sou o pão da vida… Quem come a minha carne e bebe o meu sangue viverá eternamente”. (Jo 6, 51-54)

– JESUS, pela vossa Eucaristia, Sacramento da Unidade, uni-nos a todos em vós! Reuni todos os homens no vosso Coração e no de Maria, nossa Mãe, Co-redentora e nossa Medianeira junto de Vós.

Eu espero da vossa misericórdia, pela intercessão do Coração Doloroso e Imaculado de Maria, agora glorio­sa no Céu, a graça de viver e morrer no vosso amor.

JESUS, Rei de Misericórdia, MARIA, Mãe de Misericórdia, conduzi-nos cheios de alegria, ao louvor eterno da adorável Trindade!

Trindade bem-aventurada, nós Vos oferecemos o amor dos Sagrados Corações de JESUS e de MARIA, para a vossa glória e para a salvação das almas.

“EU sou a Ressurreição e a vida” (Jo 11, 25)

“Por que procurais vós entre-os mortos Aquele que está vivo? Ele não está aqui. Ressuscitou” (Lc 20, 6)

“Se CRISTO não ressuscitou, vã é a nossa fé.” (1 Cor. 25, 17)

Acenda aqui uma Vela Virtual para Virgem Maria

Senhor, dai-me força para mudar o que pode ser mudado…

Resignação para aceitar o que não pode ser mudado…

E sabedoria para distinguir uma coisa da outra.

São Francisco de Assis

Use o formulário abaixo para fazer e enviar seus pedidos.

Comentários & Respostas

Envie seu Pedido:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite o número correspondente *